Janeiro Branco e a importância da conscientização da Saúde Mental

Por Dra. Gabriela Ladeira

Médica Psiquiatra e Diretora Clínica e Técnica da Vila Verde Saúde Mental – CRM MG 61005 | RQE 56561

 

      No mês de janeiro, é comum associarmos a ideia de um novo ciclo. Criamos expectativas que surgem em torno de uma nova agenda, estabelecimento de metas e busca por novas conquistas.  Ao longo dos anos, embora as expectativas persistam, elas se manifestam de forma distinta. As prioridades se modificam, proporcionando uma compreensão mais aprofundada sobre quais realizações são mais significativas para a nossa trajetória.  

Neste mês, celebra-se o Janeiro Branco, uma campanha voltada à conscientização e promoção da saúde mental. Acompanhando esse novo ciclo, convido a todos a priorizarem metas que visem ao cuidado com a saúde mental. Proponho que desenvolvamos coletivamente essa cultura, conferindo relevância, neste novo ano, a metas alinhadas ao nosso bem-estar psicológico. Para a elaboração desse plano, chamo atenção para a reflexão sobre alguns pontos direcionadores na formulação de nossas propostas individuais.  

  1. Conhecer e reconhecer nossas emoções: Reconhecer nossos sentimentos e emoções, tanto positivos quanto negativos, é o primeiro passo para lidar com eles de forma saudável. Falar sobre o que estamos sentindo com pessoas de confiança ou um profissional da saúde mental pode ser benéfico. 
  1. Buscar apoio profissional: profissionais especializados podem nos ajudar a compreender nossas emoções, desenvolver estratégias de enfrentamento e encontrar soluções para as dificuldades que estamos enfrentando. 
  1. Praticar o autocuidado: Tirar um tempo para cuidar de si mesmo é essencial. Priorize atividades que lhe tragam prazer, como hobbies, exercícios físicos, meditação, leitura ou relaxamento. Cuidar do corpo também é cuidar da mente. 
  1. Manter uma rotina saudável: Ter uma rotina organizada, que inclua horários regulares de sono, alimentação equilibrada e tempo para relaxamento, ajuda a promover um maior equilíbrio emocional. 
  1. Fomentar relacionamentos saudáveis: Um suporte social forte e relacionamentos saudáveis desempenham um papel importante na nossa saúde mental.  

      Lembrando sempre que cuidar da saúde mental é uma jornada contínua e individual. Não hesite em buscar ajuda profissional sempre que necessário. E, se precisar, estamos aqui para apoiá-los e acompanhar cada etapa dessa caminhada. Vamos juntos promover uma cultura de cuidado com a saúde mental e buscar uma vida mais equilibrada e saudável.  

 

 

Vila Verde comparece ao 2° MasterClass da Qualidade

No dia 8 de dezembro, aconteceu o 2º Masterclass da Qualidade, promovido pelo setor de Qualidade do Hospital Monte Sinai. O evento teve como tema central “Qualidade: realizando seu potencial competitivo – Foco em Resultados”, tendo como público alvo voltado para o corpo de liderança das instituições convidadas. Realizado pelo 2º ano consecutivo, o Masterclass tem o objetivo contribuir para a troca de práticas e experiências de profissionais que atuam na área da saúde.

 

O Psicólogo e Gestor da Equipe Multidisciplinar do Hospital Internação 24H, Luiz Felício, representou a Vila Verde no evento e apresentou o tema “Estrutura e fluxo de atendimento dos pacientes com perfil psiquiátrico” para uma plateia composta por grande profissionais. Durante sua apresentação, Luiz falou sobre o reconhecimento dos transtornos psiquiátricos, desde os primeiros aspectos da humanidade até os dias atuais, além de apresentar o fluxo dos pacientes dentro do Hospital e como a Qualidade impacta nos processos internos.

 

#CuidarÉaNossaVocação

 

 

 

 

Hospital Internação recebe alunos do curso de Nutrição da UFJF

Em dezembro, o Hospital Internação da Vila Verde Saúde Mental recebeu a professora Vânia Mayumi Nakajima e os alunos do curso de Nutrição da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) para uma visita técnica ao nosso Serviço de Nutrição e Dietética (SND). Os colaboradores Carolina Martins e Letícia Delgado, nutricionistas Técnica e Clínica, respectivamente, e Fred Testa, coordenador do Núcleo de Movimentos e Terapias, fizeram a recepção do grupo e detalharam as etapas do trabalho da equipe SND, desde o planejamento à elaboração dos cardápios. Além disso, os profissionais explicaram como é feita a distribuição da alimentação para as demais unidades da Rede Vila Verde.

A visita também foi marcada por um momento de observação no descarte dos alimentos na instituição. Junto com as estagiárias do setor, a ação teve como objetivo conscientizar todos os clientes da importância da separação correta do lixo e os impactos que o desperdício causa no meio ambiente. Também destacaram como a produção alimentar impacta, diretamente, na redução do desperdício e como a conscientização é importante para evitar que grandes quantidades de alimentos sejam descartados, tudo isso priorizando o planejamento e a qualidade do serviço.

Com refeições equilibradas e que contribuem com o tratamento dos pacientes, o cardápio é feito semanalmente. O serviço também avalia, constantemente, as Pesquisas de Satisfação preenchidas por clientes e colaboradores, visando à melhoria contínua do setor.

A Vila Verde se compromete em compartilhar conhecimentos e fortalecer os laços com futuros profissionais da área. 

 

#CuidarÉaNossaVocação

 

 

 

Novembro Azul: Palestras reforçam a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

A campanha Novembro Azul tem como objetivo alertar a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, o mais frequente entre os homens brasileiros depois do câncer de pele. Pensando em apoiar essa pauta e disseminar informações a respeito, o Recursos Humanos da rede Vila Verde ofertou palestras sobre o tema, orientando sobre o diagnóstico precoce, fatores de riscos e dicas de prevenção da doença.

Em nosso Hospital Internação, a palestra foi ministrada pelo enfermeiro Bruno Lima, do Espaço Viver Bem da Unimed Juiz de Fora, e em nosso Hospital-Dia, contamos com a participação do terapeuta em Dependência Química, Ademir Morais, juntamente com a equipe de enfermagem, para conversar com os colaboradores e pacientes sobre a importância da prevenção.

O movimento visa conscientizar, ainda mais, a população masculina sobre a necessidade de cuidar do seu corpo e também da mente. Praticar exercícios, ter uma alimentação equilibrada, não faz uso abusivo de álcool e outras drogas, cuidar da saúde mental e, também, fazer o exame da próstata periodicamente.

#CuidarÉaNossaVocação

 

Conscientização sobre o Outubro Rosa na Vila Verde

Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.

A data, celebrada anualmente, tem o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

A rede Vila Verde, preocupada com a saúde de nossas colaboradoras, traz palestras que reforçam a importância do auto cuidado e da prevenção. No Hospital Internação, tivemos a participação da Enfermeira da Unimed Juiz de Fora, Adimeire, ministrando a palestra “Fatores de risco e estilo de vida saudável”. No Hospital-Dia, a psicóloga Jeanne Tavares, do Instituto Acredite na Energia, esteve presente para conversar com colaboradoras e pacientes sobre este mês tão importante.

Além das palestras, o Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital Internação realizou uma ação para as colaboradoras do Refeitório com o apoio da Scheilla, Consultora da Mary Kay, para um momento de auto cuidado. Para Carolina Martins, Nutricionista Clínica e responsável pela ação, o momento não se restringiu a apenas maquiagem, mas fortificou a autoestima das mulheres e também o ambiente de trabalho.

 

#CuidarÉaNossaVocação

 

Residência Médica e a Vivência em Saúde Mental

Por Amanda Ribeiro

Médica e Coordenadora da Residência Médica em Psiquiatria do Hospital Vila Verde Saúde Mental

    

       A formação médica nem sempre termina com a graduação na faculdade de Medicina. Muitos médicos optam por continuar sua formação em programas de especialização. A Residência Médica é o mais completo desses programas, porque é marcado por um intenso período de aprendizado em serviço. O médico residente aprende à medida em que trabalha em uma área específica da Medicina e tem acesso ao conhecimento através do contato direto com o paciente, das discussões de casos clínicos e das aulas teóricas com seus preceptores – médicos já formados na área e que atuam como professores. Cada especialidade médica tem o seu programa de residência médica, com atividades voltadas para o desenvolvimento de habilidades específicas de cada área. Na saúde mental não é diferente. 

       O programa de Residência Médica da Psiquiatria tem duração de três anos e é totalmente voltado para a vivência em saúde mental. Nele, o residente tem contato com pacientes portadores de vários transtornos psiquiátricos, aprende o manejo mais adequado para cada caso, pratica a arte da prescrição de psicofármacos e desenvolve habilidades de trabalho em grupo. No Vila Verde, por exemplo, a vivência em saúde mental envolve necessariamente a vivência em equipe interdisciplinar.

       No Programa de Residência Médica de Psiquiatria do Vila Verde, o médico residente transita por todos os níveis de cuidado da rede, atendendo os pacientes na Internação Integral, no Hospital-Dia, no ambulatório e nas Residências Terapêuticas. Ele também participa de discussões em equipe, bem como da tomada de decisão em conjunto com seus preceptores e outros profissionais envolvidos em cada caso.

       Atualmente, é impossível falar em saúde mental e não considerar a importância do trabalho de uma equipe interdisciplinar na recuperação do paciente. Nossos pacientes, além dos cuidados médicos, recebem também cuidados de psicólogos, nutricionistas, enfermeiros, assistentes sociais, terapeutas em dependência química, educadores físicos, terapeutas ocupacionais e farmacêuticos. Dessa forma, como promover um cuidado integral ao paciente sem que haja um trabalho em equipe? Os benefícios desse trabalho são muitos, tanto para o paciente em questão como para o médico residente que está em processo de formação. Através do trabalho em equipe, o residente tem acesso a visões diferentes do mesmo paciente, ao compartilhamento de conhecimentos, ao apoio mútuo e à assertividade no tratamento.

       A vivência em saúde mental pela Residência Médica de Psiquiatria, portanto, é caracterizada pelas oportunidades de troca de conhecimento, experiências e até mesmo de anseios entre profissionais que trabalham visando um mesmo objetivo: o tratamento adequado, o bem-estar, a qualidade de vida e a recuperação da funcionalidade do paciente.

 

#CuidarÉaNossaVocação

Núcleo de Segurança do Paciente promove ação no Hospital Internação 24H

Para comemorar o Dia Mundial do Paciente, que aconteceu em Setembro, o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do Hospital Internação Vila Verde realizou a oficina: “Ouça a Voz dos Pacientes”. A ação, realizada nos dias 22 e 28 do mês, teve como objetivo central incluir os pacientes nos projetos e escutar suas demandas e preocupações, buscando entender, também, o que para eles significa, nesse contexto, “segurança”. Eles expressaram suas opiniões em frases e imagens, expostos em um cartaz, e depois houve uma troca de ideias, para tirar dúvidas, questionamentos e opiniões. Houve também momentos para brincadeiras, jogos e descontração, tudo regado a muito açaí, picolé, suco e pipoca!

#CuidarÉaNossaVocação

 

Inscrições abertas para o Programa de Residência Médica em Psiquiatria 2024

Estão abertas as inscrições para o Programa de Residência Médica em Psiquiatria da Vila Verde 2024. Credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM/MEC, o programa oferece duas vagas e tem duração de 3 anos. 

As inscrições vão até o dia 3 de Dezembro de 2023 e estão disponíveis pelo link: WWW.SELECTING.COM.BR.

 

Para mais informações, acesse o Edital clicando aqui e acompanhe o Hospital Vila Verde Saúde Mental pelas redes sociais.

Vila Verde divulga Edital para o Programa de Residência Médica em Psiquiatria 2024

A Rede Vila Verde Saúde Mental informa que está disponível o Edital do Programa de Residência Médica em Psiquiatria da Vila Verde 2024. A partir do dia 30 de Setembro de 2023, estarão abertas as inscrições. O programa, credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM/MEC, oferece duas vagas e tem duração de 3 anos.

Confira:

Inscrições: 30/09/2023 a 03/12/2023. 

Taxa de Inscrição: R$ 600,00 (seiscentos reais)

Data da prova: 16/12/2023

A realização da inscrição no processo seletivo para a Residência Médica em Psiquiatria 2024 será disponibilizada no site www.selecting.com.br. Para mais informações, acompanhe as redes sociais da Vila Verde ou acesse o site www.vilaverdejf.com.br.

 

 CONFIRA O EDITAL CLICANDO AQUI.

Drogas, álcool e recreação: quais os riscos dessa combinação?

Por Lillian Gargiulo

Psicóloga e Coordenadora de Saúde Mental do Hospital-Dia

 

Culturalmente, festas e eventos sociais são lugares onde o consumo de álcool e outras drogas é normalizado e, até mesmo, incentivado. Muitas pessoas, em busca de aceitação social, acabam cedendo à pressão dos amigos e familiares e decidem experimentar essas substâncias pela primeira vez ou abusar do consumo. Infelizmente, o que começa como uma diversão momentânea pode se transformar em um vício. 

 

O uso excessivo de substâncias psicotrópicas altera o estado de consciência do indivíduo, diminuindo as inibições e aumentando a impulsividade. Como consequência, o usuário pode ter comportamentos que não teria se estivesse sóbrio, como dirigir embriagado, se envolver em brigas ou até mesmo tomar decisões perigosas.

 

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o consumo de álcool é um fator que contribui para mais de 300 mil (5,5% do total) mortes anualmente nas Américas. E, segundo o relatório da UNODC (United Nations Office on Drugs and Crime) aproximadamente 200 milhões de pessoas usam drogas ilícitas, o que corresponde a 4,8% da população adulta do planeta, totalizando quase 25 milhões de pessoas dependentes químicas.

 

A saúde mental é um aspecto importante da nossa vida que pode ser influenciada por diversos fatores. E, o uso abusivo de álcool e outras drogas é capaz não só de piorar as condições existentes, como também levar ao desenvolvimento de novas doenças como depressão, ansiedade e outros transtornos mentais.

 

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) é um documento criado pela Associação Americana de Psiquiatria (APA) para padronizar os critérios diagnósticos das desordens que afetam a mente e as emoções. O documento traz critérios para a avaliação de possíveis transtornos causados pelo uso de substâncias, como:

  • A substância é frequentemente consumida em maiores quantidades ou por um período de tempo maior que o pretendido;
  • Desejo persistente ou esforços mal sucedidos na tentativa de reduzir ou controlar o uso da substância;
  • Fissura, desejo intenso ou mesmo necessidade de usar a substância;
  • Uso recorrente da substância, resultando em fracassos no desempenho de papéis em casa, no trabalho ou na escola;
  • Abandono ou redução de atividades sociais, profissionais ou recreativas importantes ao indivíduo devido ao consumo de substâncias;
  • Uso contínuo da substância mesmo em situações nas quais esse consumo representa riscos à integridade física.

Caso identifique em você ou em familiares e amigos problemas relacionados ao consumo de substâncias, é importante buscar avaliação de profissionais especializados. E, existem técnicas relacionadas à prevenção de recaída que podem auxiliar não só no cotidiano, mas também ajudar a aproveitar os eventos sociais de maneira responsável e positiva. Dentre elas estão a prática do autocuidado, identificar possíveis gatilhos e participar de grupos de apoio como AA (Alcoólicos Anônimos) e NA (Narcóticos Anônimos).

 

O uso excessivo de álcool e outras drogas pode ter um impacto significativo na saúde física e mental, nos relacionamentos e na qualidade de vida. Por isso, é importante lembrar que há muitas outras formas de se divertir e que a busca por ajuda é fundamental, quando necessário. Além disso, a prevenção ainda é a melhor forma de cuidado! 

 

#CuidarÉaNossaVocação